Certa vez ouvi pessoalmente de um grande empresário que o financeiro era o freio na empresa. Não era a primeira vez que vi algo parecido, pois em outras oportunidades ouvi e li algo parecido.

Percebi que ser o “freio” é evitar certos gastos, talvez investimentos no pensamento dos empresários, controlando assim os recursos financeiros da organização. Mas será que o setor financeiro é mesmo um freio?

Uma gestão organizada e promissora alinha e integra as funções básicas de uma empresa (financeira, mercadológica, humana e produtiva), além de dar toda a devida atenção e análise aos relatórios gerenciais, contábeis e financeiros que auxiliam em tomadas de decisão cruciais.

Dar a devida atenção para a área financeira da empresa é obter maior conhecimento a respeito da saúde do negócio, perceber e avaliar sua viabilidade e traçar planos, objetivos e metas realistas.

Não importa o tamanho do empreendimento, pois conhecer fluxo de caixa, alocação de recursos, contas a pagar, a receber, diferença entre lucro e dinheiro em caixa, o que é um gasto e como ser separado entre custo e despesa e saber controla-los, conhecer o conceito de investimento e etc. ajudará e muito no controle do negócio, no corte de gastos e onde obter maior rentabilidade. Então, investir neste setor se torna cada vez mais crucial para todo tipo e empresa.

A área financeira é bem antiga, como dito, um das básicas para uma empresa funcionar e deve estar, de fato, aliada com a gestão da organização e com as demais áreas. Ainda vivenciamos a era da informação, cada vez mais compartilhada, informatizada e que necessita ser muito bem gerenciada; como diz certo ditado “quem tem informação, tem poder”, então, conhecer bem as finanças do negócio é fundamental para a administração e sucesso do mesmo. Diante disso destaco também que o setor financeiro deve ter conhecimento sobre tudo o que ocorre na empresa, nos seus ambientes interno e externo, sempre integrada com as demais áreas e em todos os níveis hierárquicos, levantando assim informações fidedignas, tempestivas e vitais.

O setor financeiro nem sempre é portador de notícias ou informações favoráveis; cabe a este levar aos gestores situações que podem estar prejudicando a empresa e este tipo de levantamento e diagnóstico é muito importante, pois poderá afetar decisões a respeito da continuidade do negócio. Saber como levar tais informações desfavoráveis, pelo lado do setor financeiro, e também saber como recebê-las, pelo lado dos empresários e administradores, é muito importante para um melhor entendimento entre ambos.

O empresário, muitas vezes também sendo empreendedor, visa criar e expandir seus negócios, abrindo novos empreendimentos, lançando novos produtos e serviços, gerando inovação; o setor financeiro é um forte apoio na construção e viabilidade sobre estas criações e expansões. O crescimento e evolução da empresa é um objetivo desejado, a viabilidade financeira é um meio para alcançar este objetivo.

Com todo o exposto, fica a reflexão: a área financeira é mesmo um freio para uma empresa?

Demetrio Luiz Pedro Bom Junior

Contador e Administrador de Empresas

CRC SP-315480/O-1 / CRA SP 78891

Diretor Educacional Suplente – AESCON

E-mail: demetriolpbjr@gmail.com