Auditores da Receita pedem exoneração de 1.288 cargos de chefia

protesto de auditores fiscais da Receita Federal em busca de melhorias de remuneração já reúne 1.288 pedidos de entrega de cargos de chefia e as primeiras exonerações começaram a ser formalizadas, informou o Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil (Sindifisco) nesta quarta-feira (12).

A categoria iniciou a entrega de cargos em dezembro como forma de pressionar o governo a ampliar recursos para a Receita e regulamentar o pagamento de bônus de produtividade. Atividades administrativas e programas de fiscalização em postos aduaneiros também foram reduzidos.

De acordo com o sindicato, o total de cargos comissionados no órgão é de aproximadamente dois mil. Portanto, cerca de 64% dos ocupantes das vagas de chefia pediram exoneração.

A formalização dos pedidos depende de autorização e publicação no Diário Oficial da União. Algumas solicitações começaram a ser oficializados nesta quarta-feira (12).

O ato na Receita é parte de um movimento de diversas categorias, que se mobilizaram em demonstração de descontentamento após o governo prometer reajustes salariais apenas a carreiras de policiais.

Outra categoria que iniciou processo de entrega de cargos e promete paralisar as atividades é a de servidores do Banco Central.

Na terça-feira, representantes dos servidores participaram de reunião com o presidente do BC, Roberto Campos Neto, mas não receberam sinalização de reajuste.

O presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal), Fábio Faiad, informou que os servidores debaterão uma proposta de greve por tempo indeterminado se não houver proposta concreta.

Ministério da Economia e o Banco Central não fizeram comentários sobre os movimentos.

Fone: CNN Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *