Além da qualificação profissional, as habilidades comportamentais serão cada vez mais valorizadas no ambiente de trabalho. Em um momento em que robôs já estão desempenhando muitas tarefas e a inteligência artificial nos surpreende a cada dia, são os diferenciais humanos que farão a diferença. Abaixo faço algumas observações sobre estas características tão importantes no ambiente corporativo.

Resolução de conflitos – geralmente as pessoas esperam que os outros resolvam os problemas, principalmente os mais complexos. Se destaca quem chama para si a responsabilidade, toma a iniciativa e executa aquela tarefa que, geralmente, ninguém quer fazer.

Pensamento crítico – quando a pessoa tem pensamento crítico, não no sentido de reclamar, mas sim quando mostra bom-senso, ela prova ter uma visão ampla do processo e contribui muito para a resolução de problemas.

Criatividade – muitas pessoas pensam que, para ter criatividade é preciso criar algo mirabolante, mas na verdade não é nada disso. Vemos todos os dias situações sendo resolvidas com simplicidade e bom senso.  A criatividade se manifesta quando todos estão olhando para um lado e alguém vai lá e sugere uma postura diferente.

Liderança – a liderança se manifesta nas pessoas que tomam a frente nas situações, que demonstram vontade, garra, entusiasmo, brilho no olhar e muita vontade de realizar. Normalmente são pessoas com posturas positivas e assertivas.

Trabalho em equipe – na era digital as pessoas estão agindo de forma muito individual, não estão se conectando de fato, não estão preocupadas com o outro e para a equipe realizar um bom trabalho é preciso que cada um saiba qual é o seu papel, cada um precisa sentir que é fundamental na equipe e que se não realizar a sua parte e até mesmo ajudar o outro a engrenagem pode falhar.

Negociação e flexibilidade – empresas modernas anseiam por pessoas que tenham flexibilidade e capacidade de negociação. É claro que os produtos e serviços precisam ser valorizados, mas quem sabe negociar não perde o cliente. A resiliência continua sendo fundamental, pois é preciso se adaptar as novas exigências do mercado.

Inteligência emocional – para ter sucesso não basta ser inteligente, é preciso equilibrar suas emoções. As pessoas precisam ter sensatez entre: pensar, falar, sentir e agir. É preciso sair do automático e de fato pensar antes de agir, analisando assim as consequências de uma atitude indevida ou inapropriada.

Vale ressaltar que nunca devemos tomar grandes decisões no calor da emoção, se você estiver muito para baixo pode ser que perca boas oportunidades por não enxergar além, se estiver muito feliz talvez possa agir por impulso e se arrepender depois.

Pessoas que se comprometem com a sua missão de vida, são diferenciadas, não importa a sua função se você conseguir desempenhar com propósito, com amor e com dedicação você tem a oportunidade diária de se conectar e fazer a diferença na vida das pessoas. Seja um incentivador de pessoas, o mundo já tem críticos demais.

E você, como tem se preparado para os novos cenários? Sabe qual é a sua missão de vida? Pense nisso!

Gislaine Novembre

Gestora de Recursos humanos, Treinadora, Palestrante, Professora e Coach.