Aproveitar o tempo com atividades produtivas e voltadas ao segmento profissional pode ser uma alternativa para o período de isolamento social. No período de enfrentamento à pandemia não temos certezas sobre quando o cenário econômico e profissional será retomado por completo e, por isso, conversamos com a consultora e especialista em gestão de pessoas, Gislaine Novembre, que nos trouxe um panorama e dicas sobre como tornar esse período um aliado ao crescimento profissional. 

1 – Muitas pessoas pensam nesse momento de isolamento, como um “tempo perdido”. É possível investir esse tempo no desenvolvimento profissional? Na crise também há oportunidades?

Sim, certamente é possível investir esse tempo no desenvolvimento profissional e vemos oportunidades também. Estamos vivendo tempos desafiadores, temos momentos de angústias e ansiedade e em geral percebemos que as pessoas estão vivendo momentos de altos e baixos, todo esse turbilhão de pensamentos e sentimentos nos levam a tomadas de atitudes ou não. Todos os dias temos escolhas que normalmente definirão o nosso amanhã. Os nossos hábitos ao longo do tempo vão nos definindo, por isso precisamos ter hábitos produtivos e que nos aproximem dos nossos sonhos, metas ou desejos. Se o seu desejo é crescer profissionalmente você precisa se dedicar, parar de dar desculpas, deixar a procrastinação de lado e agir. Quando agimos estamos preparados para ir ao encontro das oportunidades.

2 – Quais as dicas ou passos, as pessoas podem seguir para desenvolver profissionalmente?

Que tal fazer um curso, assistir lives que são agregadoras, aproveitar para atualizar o seu currículo, fazer networking mesmo de forma on line, ampliando assim sua rede de relacionamentos, atualizar as informações no Linkedin, criar o hábito da leitura, aprender algo novo, solicitar feedbacks, ter atitudes proativas, buscar motivação e inspiração em pessoas que você admira e definir metas. Todas essas atividades são fundamentais para se desenvolver profissionalmente.

O momento que estamos vivendo também é um convite para o autoconhecimento, procurar um apoio especializado pode ajudar nesse processo, quando temos clareza sobre as nossas fortalezas e sobre as nossas oportunidades de melhorias conseguimos nos desenvolver com foco e assertividade. Todos nós em algum momento da vida precisamos de ajuda técnica e especializada.

3 – Muitas pessoas estão trabalhando no formato home office/ remoto. Essa é uma tendência que vai além dos períodos de quarentena? É um formato que tem ganhado espaço?

Digo que vai além de uma tendência, é uma necessidade. Muitas empresas já adotam essa prática e as empresas que ainda não adotaram estão se vendo obrigadas a aceitar essa nova realidade. A todo momento vemos mudanças e não podemos nos lamentar e sim nos adaptar, é um formato que vem ganhando muito espaço quer desejamos ou não. Existem empresas e pessoas que já se acostumaram e conseguem lidar muito bem, mas vejo também empresas e profissionais ainda reclamando, colocando obstáculos e certamente perdendo oportunidades.

Mudanças podem assustar, mas são necessárias, as plataformas apresentam algumas inconsistências, mas precisamos tolerar, o contato pessoal é quente e acolhedor, mas precisamos nos aproximar das pessoas também através da telinha.

4 – Qual a importância de o profissional estar aberto e se adequar a esse novo momento que vivemos e aos novos formatos de trabalho?

Vejo que esse é um grande momento para o profissional se destacar. Em momentos de crise conseguimos também identificar grandes talentos e lideranças. O profissional precisa ter uma postura aberta, colocando-se à disposição, mostrando-se ativo, em constante comunicação com a empresa ou com a gestão sobre o andamento do seu trabalho em home office e dentro das possibilidades demonstrando criatividade e inovação.

 A capacidade de resiliência será um fator decisivo para os profissionais, a forma como recebe e devolve as demandas diz muito respeito sobre a qualidade do trabalho desenvolvido. O trabalho à distância proporciona liberdade, existe o livre arbítrio para conduzir o dia a dia, mas é preciso fazer, entregar resultados e demonstrar o que está sendo feito. Quando compartilhamos boas práticas e quando ajudamos o colega de trabalho a alcançar os resultados, demonstramos a capacidade de trabalhar em equipe o que é uma competência muito valorizada no mercado de trabalho, ou seja, desenvolver Soft Skills é fundamental para o seu engajamento.

5 – Quais foram as principais alternativas, novidades que surgiram com o isolamento social, que pode ser explorado no campo profissional e pessoal?

Tenho visto e sentido que as pessoas realmente são adaptáveis, temos uma força muito grande dentro de nós, buscamos alternativas, encontramos saídas, enxergamos luz no fim do túnel e estamos lutando todos os dias e incansavelmente.

Vejo Rhs se desdobrando para conseguir informar e acalmar os seus funcionários, sendo estes também os comunicadores de notícias não tão boas,  vejo empresas progredindo com as políticas de trabalho em home office, vejo líderes encontrando novos modelos de liderança, vejo novos hábitos de higiene, cuidado e proteção sendo implantados nas empresas e na vida pessoal, vejo pausas para cuidar da saúde física, mental e espiritual, vejo o surgimento de uma cultura de desempenho e responsabilidade , vejo as pessoas gerindo os poucos recursos que estão sendo disponibilizados com muito zelo, vejo uma postura mais empática frente aos desafios que estamos vivendo, vejo uma comoção para ajudar os menos favorecidos e vejo uma grande reflexão sobre tudo que está acontecendo com o mundo.

6 – Quais as dicas para manter a produtividade e foco no formato home office?

Primeiramente crie um local de trabalho, se possível que seja um pouco mais silencioso, iluminado e arejado, veja o cômodo mais adequado. Se tiver um escritório melhor ainda. Arrume tudo que você precisa para realizar de forma apropriada o seu trabalho e de um toque pessoal colocando por exemplo um vaso ou um porta retrato para tornar o ambiente mais harmonioso.

É muito importante estabelecer uma jornada de trabalho, se puder escolher, veja o horário que você sente que mais produz, se não tiver escolha cumpra o que for combinado respeitando os seus limites e também as orientações da empresa.

Mesmo sendo um desafio, procure evitar distrações, o barulho da casa normalmente atrapalha a concentração, então peça cooperação entre todos tanto com o barulho quanto com as interrupções, as notificações de novas mensagens também são grandes vilões para as distrações. Então, se for possível desative as notificações em determinados períodos.

O planejamento é fundamental, é preciso ter uma lista das atividades que precisam ser realizadas naquele dia, outro ponto importante é separar as demandas pessoais das demandas profissionais. A organização e limpeza dos ambientes também são atividades diárias.

Estabeleça comunicação com a gestão, clientes, fornecedores e colegas de trabalho, esses contatos são necessários para o retorno do andamento do trabalho, aproximação com as pessoas e para o atingimento das suas metas. Faça pausas para tomar um café, para almoçar para ir ao banheiro, para se alongar, para descansar um pouquinho e para dar um abraço em seu filho. Essas pausas são fundamentais para espairecer as ideias e seguir com o andamento do trabalho, afinal você está em casa e, deve, portanto, aproveitar as delícias também.

O momento pede calma, ações e fé…deixo uma mensagem de esperança com um trecho da música dias melhores do grupo Jota Quest: “Vivemos esperando dias melhores, dias de paz, dias a mais, dias que não deixaremos para trás…. Vivemos esperando o dia em que seremos melhores….melhores no amor, melhores na dor, melhores em tudo…”.